O fenômeno Chaves: conheça a trajetória do órfão mais querido do Brasil

Quem nunca ouviu a frase “Foi sem querer querendo” ou “Tá bom, mas não se irrite” ou até mesmo “Ninguém tem paciência comigo”? Esses e outros célebres bordões fazem parte do programa mundialmente famoso “El Chavo del Ocho” — O Menino do Oito, em tradução livre, mais conhecido como Chaves no Brasil. 

A série Chaves foi lançada no México em 20 de junho de 1971 e é uma criação de Roberto Gómez Bolanõs, o Chespirito — Pequeno Shakespeare, à mexicana. Mas, você sabe a história da série e em quais países Chaves foi transmitido, por exemplo? Leia aqui neste artigo!

História do programa

No início, Chaves fazia parte de um quadro dentro do programa Chespirito — que continha os programas do Chapolin Colorado, Chaveco/Chompiras, Los Chinfladitos (Pancada ou Chaparrón), Dr. Chapatin e Dom Caveira. 

Os esquetes — peças de curta duração — de Chaves foram criados após o ator Rubén Aguirre (Professor Girafales) mudar de emissora, deixando os quadros do Chespirito desfalcados. A ideia inicial era que a história fosse de uma criança — interpretada por Bolaños — que conversava com um vendedor de balões, que seria interpretado por Ramón Valdez (Seu Madruga).

Com a boa repercussão do quadro, Chaves ganhou um programa próprio, e Roberto precisou adaptar e mudar a narrativa, tornando ao que todos conhecem hoje. Inclusive agregando outros personagens, como a Dona Florinda e o Quico, por exemplo. A história conta a vida de um menino pobre e órfão que mora dentro de um barril em uma vila e o enredo retrata com bom humor o cotidiano do menino e seus vizinhos, cheios de conflitos entre si. 

O programa foi produzido por dez anos, rendendo oito temporadas, foi vendido para toda a América Latina e chegou a países que não falavam o espanhol, ganhando dublagens em mais de 50 idiomas. 

Elenco e personagens

Com características únicas, mas ao mesmo tempo semelhantes às pessoas comuns e reais, os personagens ganharam o coração do público, sendo lembrados até hoje pelos fãs e até por quem não assistiu o programa com tanta frequência. Até porque, quem nunca conheceu um Seu Madruga da vida real ou uma Chiquinha? 

Chaves (Roberto Gómez Bolaños)

Garoto pobre e órfão, Chaves é um menino que ficou famoso por viver em um barril. Faz o que pode, entre uma trapalhada e outra, para sobreviver e para comer. Seu prato favorito é o famoso sanduíche de presunto.

Sua história nunca foi realmente contada na série, então em nenhum momento é mencionado seu nome verdadeiro, a história de seus pais, enfim, sua origem. Inclusive, nem sua verdadeira moradia é revelada, porém isto não deixa o personagem triste, já que junto com Quico e Chiquinha, causam diversas confusões e até mesmo brigas. 

Seu Madruga (Ramón Valdez)

Viúvo e pai de Chiquinha, é um homem que faz o que pode para não trabalhar e foge de pagar os 14 meses de aluguel para o para o Sr. Barriga, dono da casa onde ele mora. Mesmo fugindo de trabalhos formais, Seu Madruga faz diversos ‘bicos’ ao longo da série, como sapateiro e vendedor de churros. 

Perde a paciência facilmente com as crianças, especialmente com Chaves. Além disso, é o principal alvo de dos tapas de Dona Florinda, que faz de tudo para proteger o filho, Quico. 

Chiquinha (Maria Antonieta de las Nieves)

Filha de Seu Madruga, Chiquinha passa a maior parte do tempo aprontando com os amigos, Chaves e Quico. Inteligente, vive pregando peças nos meninos, mas tem um carinho especial por Chaves. Em diversos episódios demonstra um certo ciúme dele em relação à Paty, “namoradinha” do garoto.

Possui um choro característico e marcante, deixando a personagem ainda mais famosa. 

Quico (Carlos Villagrán)

Filho de Dona Florinda, Quico é um menino mimado e adora provocar inveja nas crianças da vila, principalmente em Chaves, já que tem os melhores brinquedos e sempre tem dinheiro para comidas diferentes. Além disso, é sempre alvo dos beliscões de Seu Madruga. 

Seu choro também ganhou fama por se escorar em uma parede de tijolos. Sonha em ganhar uma bola quadrada do Professor Girafales. Mesmo causando inveja em Chaves, é seu melhor amigo e os dois estão sempre juntos em todas as brincadeiras.

Dona Florinda (Florinda Meza)

Viúva, é mãe de Quico e por receber pensão do marido morto, tem uma vida um pouco melhor em comparação aos vizinhos. Por essa razão, acredita ser melhor que os outros, tanto economicamente quanto nas questões morais. Nutre uma paixão pelo Professor Girafales, que sempre vai visitá-la, e oferece a ele a famosa xícara de café.

Não economiza nas bofetadas em Seu Madruga para proteger seu filho. Também não tem paciência para as brincadeiras de Chaves e Chiquinha, chegando a ser grosseira com os meninos diversas vezes. Porém, em alguns episódios se mostra caridosa com os vizinhos, como no aniversário do Quico, em que os convida para a festa. 

Professor Girafales (Rubén Aguirre)

Professor das crianças na escola, é apaixonado pela Dona Florinda, e em todos os episódios em que vai visitá-la leva um buquê de flores para ela, e algumas vezes, um presente para Quico também.

É o personagem mais culto do seriado e faz tudo o que pode para educar seus alunos. É apelidado pelas crianças de Mestre Linguiça, por ser muito alto, e é alvo constante de Chaves por esse apelido. Sendo chamado desse modo mesmo sem querer.

Dona Clotilde/Bruxa do 71 (Angelines Fernández)

Vive na vila e é apaixonada pelo Seu Madruga, mas não é correspondida. A todo momento tenta agradá-lo oferecendo guloseimas e alguns favores, porém sem sucesso. É chamada de “Bruxa do 71” pelas crianças, por sua aparência mais velha e muitas vezes excêntrica.

Mesmo sendo apelidada pelas crianças, é atenciosa com eles, porém as travessuras deles não têm fim. Em alguns episódios, acaba perdendo a paciência com os garotos, o que faz com que o apelido nunca acabe. 

Seu Barriga (Édgar Vivar)

É dono da vila e aparece nos episódios para cobrar o aluguel dos inquilinos. É alvo constante das brincadeiras e pancadas acidentais de Chaves. Vive em conflito com Seu Madruga, por este não lhe pagar os meses atrasados de aluguel, tanto que em um episódio o despeja, porém volta atrás da decisão. 

Mesmo com as pancadas que recebe de Chaves, tem um carinho especial pelo garoto, levando – o para a viagem à Acapulco ou ao cinema, quando os outros personagens nem se lembram do menino. É pai de Nhonho. 

Nhonho (Édgar Vivar)

É filho de Seu Barriga e colega de Chaves, Quico e Chiquinha na escola, sendo o melhor aluno da classe. Por ser gordo, os garotos vivem fazendo piadas e brincadeiras com ele. Em contrapartida, é egoísta e não gosta de dividir seu lanche com as outras crianças.

Pópis (Florinda Meza)

É sobrinha de Dona Florinda e estuda na mesma escola e que as outras crianças. É mimada porém ingênua, tem a voz fanha e sempre anda acompanhada de sua boneca, Serafina. Acredita que os problemas das crianças devem ser resolvidos contando aos pais, por isso seu bordão mais famoso é o “Vai contar tudo para sua mãe, Quico”. 

Sucesso no Brasil e no mundo

Muito se fala sobre o porquê de Chaves fazer tanto sucesso até os dias de hoje, com uma história tão simples e até considerada boba por muitas pessoas. O motivo ainda é discutível, mas os números não mentem. No Brasil, por exemplo, o programa chegou ao Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) em 1984 no programa do Bozo, e se consolidou sendo transmitido até agosto de 2020. 

Ainda este ano, 2020, antes de sair do ar, o seriado chegou a ficar em segundo lugar de audiência na Grande São Paulo. O programa acabou virando uma “carta na manga” da emissora, já que os responsáveis pela programação sabiam que o programa renderia bons números seja a hora que fosse transmitido.

Por ser um seriado feito para alegrar o público e com humor inocente — pouco visto na TV nos dias atuais — reúne simplicidade e o mais importante: a memória afetiva dos fãs, que cresceram com o programa e sentem que Chaves dá aquele sentimento de alívio nos dias difíceis. Por ser de fácil compreensão, não é necessária que a atenção esteja toda voltada ao programa, o que facilita a sensação de conforto. 

O sucesso de Chaves é tão grande que chegou a cerca de 90 países, como Rússia, Itália, China, Coréia, Japão, Tailândia, Marrocos, Grécia, Angola, Índia, entre outros.  

Com quase 50 anos de existência, Chaves tem uma legião de fãs fiéis que se reúnem ainda atualmente para eternizar o legado de Chespirito e dos personagens tão queridos pelo público, tanto que no ano passado e começo deste ano foi feito um musical em homenagem ao seriado, chamado de “Chaves – Um Tributo Musical”. 

O espetáculo recriou a vila mais famosa em um teatro de São Paulo, com músicas inéditas, mas também os clássicos já conhecidos pelos fãs. Além disso, como não poderia faltar, o musical contou com os personagens mais amados do programa. Deve ter sido uma emoção enorme para os fãs presenciarem, mesmo que de uma forma diferente, o programa que fez parte de suas vidas. 

Imagem: Divulgação

Proibição de exibição do Chaves

Em meados de 2020, os fãs de Chaves receberam uma notícia que foi um balde de água fria: Tanto o SBT quanto outros 20 países foram proibidos de transmitir a série. Isto porque a Televisa, canal mexicano que detinha os direitos do programa, e a família de Bolaños, que é proprietária dos direitos de exploração comercial dos personagens, estão em disputa pelos programas de Chespirito. 

Em nota, o SBT lamentou o fim da exibição e a decisão da Televisa e disse que espera que as duas partes entrem em acordo o mais rápido possível para voltar a exibir os programas do Chaves, Chapolin e Chespirito. Leia a nota completa:

“A partir deste sábado, 01 de agosto, o SBT deixará de exibir o seriado Chaves. A informação chegou à emissora nesta última quarta-feira (29/07), por notificação da Televisa, emissora mexicana detentora dos direitos da obra produzida, na qual informa que a suspensão é devida a um problema pendente a ser resolvido com o titular dos direitos das histórias. A exibição dos seriados Chaves, Chapolin e Chespirito estaria garantida até 31/07/2020, com possibilidade de renovação entre as partes, o que verbalmente havida sido confirmado. No entanto, a negativa em relação ao acordo com o grupo detentor de direitos intelectuais sobre as histórias, chegou há poucos dias do fim do contrato. O SBT lamenta a decisão, principalmente em respeito ao seu público, que acompanha fielmente os seriados há tantos anos na emissora. A emissora continua na torcida para um acordo entre as duas empresas mexicanas o mais rápido possível e, se isto acontecer, teremos o prazer de informar aos fãs de Chaves, Chapolin e Chespirito, imediatamente.”

Em entrevista à rádio mexicana Fórmula, Édgar Vivar afirmou que “esses direitos não foram renovados e a Televisa não quis pagar”. Florinda Meza também fez a mesma crítica. “É triste ver como em sua própria casa, a quem você deu milhões de dólares, é onde você tem menos valor”. 

Agora resta esperar para que este acordo seja decidido o mais rápido possível e que os fãs sejam contemplados com a volta de seus programas favoritos. 

Gostou de relembrar a história do Chaves e matar um pouco a saudade do seriado? Agora compartilhe esta matéria com seus amigos que também são fãs para eles matarem a saudade também, e não deixe de acompanhar outras matérias do Exclamación, até a próxima!

Autor: Beatriz Gouvêa

Jornalista de formação e amante da cultura hispana desde criança. Passo a maior parte do tempo escutando música em espanhol e amo tudo o que envolve o universo latino.

Nenhum pensamento

Deixe uma resposta para Reis (@neereis) Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s